A equipa

Anne Cova

Investigadora responsável

Captura de ecrã 2019-05-18, às 14.35.38É investigadora auxiliar no ICS-ULisboa. Doutorou-se em História pelo Instituto Universitário Europeu de Florença (1994). Tem uma Habilitação para o exercício de funções de coordenação científica em História pela Universidade de Lisboa (2013). Foi Visiting Scholar nas Universidades de Stanford, Princeton e da California-Berkeley nos EUA. Foi responsável científica do Arquivo de História Social do ICS-UL durante cinco anos (2006-2011). Actualmente, é vice-presidente da Associação Portuguesa de Investigação Histórica sobre as Mulheres (APIHM), filiada na International Federation for Research in Women’s History (IFRWH) e Investigadora Responsável do WOMASS.
Dentro das suas publicações mais recentes destacam-se: «Legal Position of Women in Portugal: The Case of the Standing Committee on Legislation of the National Council of Portuguese Women (CNMP), 1914-1947 », in Sara L. Kimble and Marion Rowekamp (Eds.), New Perspectives on European Women’s Legal History, New York, Routledge, 2017, pp. 376-392; «Para uma história transnacional do associativismo das mulheres (América Latina e Europa do Sul, 1888-1918) », in Claudia Priori, Cleusa Gomes da Silva, Georgiane Garabely Heil Vázquez (Orgs.), Perspectivas transculturais e transnacionais de gênero, Porto Alegre, RS: Editora Fi, 2018, pp. 189-213. A sua área de investigação incide sobre a história comparada e transnacional das mulheres e do género no século XX, encontrando-se actualmente a realizar um estudo de várias associações de mulheres intituladas « conselhos nacionais das mulheres» na Europa do Sul e na América Latina, 1900-1945. No âmbito do projeto WOMASS, tenciona escrever um livro sobre o Conselho Nacional das Mulheres Portuguesas (1914-1947).

Para mais informações clicar aqui.

E-mail: anne.cova@ics.ulisboa.pt

 

Vanda Gorjão

Investigadora co-responsável

Captura de ecrã 2019-05-18, às 14.36.23É professora no Departamento de Artes Visuais, Multimédia e Design (DAVD) da Escola de Artes da Universidade de Évora, desde 2006. Integra, desde 2007, o CHAIA – Centro de História da Arte e Investigação Artística da Universidade de Évora, como Investigadora colaboradora.

No domínio da Sociologia da Arte e Teoria da Arte, organizou cursos (Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, e Museu de Serralves, Porto), publicações, projectos e eventos. O último, iniciado em 2016 e a decorrer, o Ciclo de Conferências-Aulas Abertas «E Criamos Assim… Criadores e Públicos em Conversa», (DAVD, CHAIA, e Fundação Eugénio de Almeida, Évora).

Concluiu o Mestrado no Instituto de Ciências Sociais – ICS-UL (2000) com uma tese sobre a Oposição Feminina ao Estado Novo (2000). Realiza o Doutoramento em Sociologia Política, Ciência Política e Estudos de Género estudando as primeiras gerações das mulheres parlamentares portuguesas na Assembleia da República, desde 1975 até 1987 (OpenSoc – Programa doutoral ICS-ULisboa, NOVA FCSH, ISCSP-U.Lisboa, ISEG-U.Lisboa, EU, FE-U.Alg).

Foi investigadora no Observatório das Actividades Culturais – ICS/Ministério da Cultura (2003). Participou em vários projectos de pesquisa no ISCTE. Sob a coordenação de Anne Cova integrou o Projecto «Genre et gestion locale du changement dans sept pays de l’Union européenne», Commission Européenne – DG Recherche – 5e PCRD (2002-2003).

As suas áreas de interesse repartem-se entre a Sociologia da Arte e Teoria da Arte, e a Sociologia Política, Ciência Política e Estudos de Género.

E-mail: vandagorjao@gmail.com

 

Ana Costa Lopes

Captura de ecrã 2019-05-18, às 14.36.45Professora Auxiliar na Faculdade de Ciências Humanas Universidade Católica, Ana Costa Lopes é investigadora do CEPCEP (Centro de Estudos dos Povos e Culturas de Expressão) e do CECC (Centro de Estudos de Comunicação e Cultura), ambos da Universidade Católica Portuguesa, tendo também projectos de investigação no CLEPUL (Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias) da FC-ULisboa, e no ICS-ULisboa. Foi também docente na Universidade de Macau, onde fez o seu Mestrado em Estudos Luso-Asiáticos com a tese Confluências e divergências culturais na tradição contística portuguesa e chinesa e nas imagens referentes à família em duas das respectivas colectâneas de contos populares. Esta foi publicada, em 2000, pelas duas universidades referidas. Defendeu o Doutoramento com Imagens da mulher nos periódicos portugueses de 1820 a 1890. Percursos da modernidade, publicado pela Quimera, 2005. Tem ainda outros dois livros sobre O Conto Regional na Imprensa Periódica de 1875-1930. Estudo e bibliografias, 1, e O Conto Regional na Imprensa Periódica de 1875-1930, Antologia, 2, Lisboa, CEPCEP, Univ Católica, 1990. De entre os vários artigos publicados salienta-se um sobre a República- «A persistência das ideias republicanas sobre a educação feminina no «Coração Cérebro, (1935)» in Atas da República-Faculdade de Ciências Humanas, www.fch.lisboa.ucp.pt/resources/Documentos/…/Coloquio_Republica.pdf, organização Artur Teodoro de Matos, ‎2013, pp. 194-212. Tem vários estudos de género.

E-mail: ihwork.online2016@gmail.com

 

Fátima Mariano

FMJornalista desde Agosto de 1997 e investigadora integrada do Instituto de História Contemporânea da NOVA FCSH desde Novembro de 2011. Licenciada em Ciências da Comunicação, variante de Jornalismo, pela Universidade NOVA de Lisboa, iniciou a sua carreira profissional em 1997 no Diário de Notícias. Entre 1998 e 2014, foi jornalista no Jornal de Notícias e é desde Maio de 2018 directora do jornal Os Bichos. Mestre em História do Século XIX e XX – variante Século XX com uma dissertação intitulada Génese e desenvolvimento do movimento feminista português (1890-1930) (2005) e doutora em História Contemporânea com uma tese intitulada Às urnas. A reivindicação do voto feminino na Península Ibérica (1822-1934). É autora do livro As Mulheres e a I República, publicado em 2011 pela Caleidoscópio no âmbito do Programa de Edição de Teses da Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República. Foi secretária de redacção da revista Faces de Eva. Estudos sobre a Mulher, do CICS.NOVA, entre Maio de 2015 e Abril de 2016. Integra o projecto Portugal 14-18, que visa evocar o centenário da participação de Portugal na Grande Guerra.

Ver currículo completo aqui.

E-mail: fatima.mariano@gmail.com

 

Isabel Freire

Captura de ecrã 2019-05-18, às 14.37.44Doutorada em Sociologia pelo ICS-ULisboa (2016), com a tese “A Intimidade afetiva e sexual na imprensa em Portugal (1968-1978)”. Licenciatura em Filosofia – Variante de História das Ideias, pela FCSH da Universidade Nova de Lisboa. Fez o curso de formação geral no CENJOR (Centro de Formação Profissional para Jornalistas) e começou a trabalhar para a imprensa, em 2000, investigando preferencialmente a sexualidade e o género (Expresso, Público, Diário de Notícias, Grande Reportagem e Visão). Entre 2016 e 2019 foi redatora e editora de conteúdos do site da Sociedade Portuguesa de Sexologia Clínica.
Publicou o ensaio Amor e Sexo no Tempo de Salazar (Esfera dos Livros, 2010) e uma coletânea de biografias femininas: Fantasias Eróticas – Segredos das Mulheres Portuguesas (Esfera dos Livros, 2007). É co-autora e jornalista do documentário Enxoval (Prémio Melhor Filme Português sobre Arte 2013, Festival Temps d’Images).
Autora do texto dramático Damas d’Ama (2003), com base numa etnografia sobre gravidez precoce entre jovens afro-descendentes, em diversos bairros da Grande Lisboa (Cova da Moura, Estrela d’África, 6 de Maio e Moinho das Rolas) – encenação da Companhia Focus, exibições no Teatro Viriato (Viseu), Teatro Taborda (Lisboa), RTP África e RTP Internacional (2003).

Email: ana.freire@ics.ulisboa.pt

 

João Esteves

Captura de ecrã 2019-05-18, às 14.43.49Licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (1983), mestre em História dos Séculos XIX e XX pela NOVA FCSH (1988) e doutorando em História Moderna e Contemporânea pelo IUL – ISCTE. Investiga, desde meados dos anos 80, o associativismo político, republicano, maçónico, feminista e antifascista das mulheres portuguesas na primeira metade do século XX. Autor de livros, artigos, biografias, entradas de dicionários, comunicações e conferências. Publicou A Liga Republicana das Mulheres Portuguesas: uma organização política e feminista (1909-1919) (1992, Prémio Mulher Investigação Carolina Michaëlis de Vasconcelos/1991); As Origens do Sufragismo Português [1998, Prémio Mulher Investigação Carolina Michaëlis de Vasconcelos/1998]; e Mulheres e Republicanismo (1908-1928) (2008); Ana de Castro Osório (1872-1935) (2014). Dirigiu, com Zília Osório de Castro, o Dicionário no Feminino (séculos XIX-XX) (2005) e Feminae – Dicionário Contemporâneo [2013]. Colaborou no Dicionário de Educadores Portugueses (2003), dirigido por António Nóvoa, e no Dicionário de História da I República e do Republicanismo (2013-2014), coordenado por Maria Fernanda Rollo Comissário Científico da Exposição “Carolina Beatriz Ângelo – Intersecções dos sentidos / palavras, actos e imagens”, organizada pelo Museu da Guarda [2010]. Assegurou a Consultoria Científica da Exposição “Percursos, Conquistas e Derrotas das Mulheres na 1.ª República” (2010). Colaboração, com capítulos, em obras nacionais e internacionais, nomeadamente em Mulher; Leitora, Autora e Formadora (2017, Editora Universitária Leopoldianum – Universidade Católica de Santos), direção de Luiz Carlos Barreira e Maria Apparecida Franco Pereira; e New History of Iberian Feminisms (2018), sob a direção de Roberta Lee Johnson e Silvia Bermúdez.

E-mail: jotaesteves@sapo.pt

 

Manuela Tavares

Captura de ecrã 2019-05-18, às 14.38.38Doutorada pela Universidade Aberta, em 2009, na área de Estudos sobre as Mulheres, com o tema: Feminismos na segunda metade do século XX em Portugal. (1947-2007).

Investigadora integrada no CIEG (Centro Interdisciplinar de Estudos de Género) do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa.

Autora de diversos livros: Feminismos, Percursos e Desafios, (2011); Aborto e Contracepção em Portugal, (2003). Movimentos de Mulheres em Portugal nas décadas de 70 e 80, (2000). Co-organizadora dos seguintes livros: O longo caminho das mulheres – feminismos 80 anos depois, (2007); Quem tem medo dos feminismos, congresso feminista 2008 (2010). Autora de diversos artigos e capítulos de livros na área da sua especialidade, assim como de comunicações em seminários e conferências.

Membro da Comissão Organizadora do Congresso Feminista 2008. Coordenadora do Centro de Documentação e Arquivo Feminista Elina Guimarães. Supervisora do projeto “Memória e Feminismos” (CIG/UMAR) nas suas diversas fases. Membro da direção da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta.

Email: manuelafernandestavares@gmail.com

 

Natividade Monteiro

Captura de ecrã 2019-05-18, às 14.39.07Doutoranda em História Contemporânea na NOVA FCSH, mestre em Estudos sobre as Mulheres na U.Ab. e licenciada em História na FL-UL. Investigadora integrada do IHC-NOVA FCSH e colaboradora do CEMRI-U.Ab. Membro da direcção da revista Faces de Eva. Estudos sobre a Mulher, do CICS.NOVA. Publicou Maria Veleda (1871-1955) – uma professora feminista, republicana e livre-pensadora (2012) e co-coordenou Mulheres na I República. Percursos, Conquistas e Derrotas (2011), no qual participou com o artigo «’Pela Pátria e pela República’. As Mulheres Republicanas na I Guerra Mundial» (2011). Tem publicado artigos sobre o movimento feminista republicano e o associativismo feminino na I Guerra Mundial, dos quais se destacam: «Associativismo Feminino Nacionalista e Patriótico na I Guerra Mundial», Outras Vozes na República 1910-1926. Actas do Congresso Nacional de História e Ciência Política (2016); «A Cruzada das Mulheres Portuguesas e a assistência aos feridos e mutilados de guerra», Catálogos da Biblioteca Nacional (2016); «Mulheres Portuguesas em tempo de guerra (1914-1918)», Leituras da Grande Guerra, IDN (2016); «As Mulheres Portuguesas na humanização da guerra (1914-1918)», ‘Historia y Direchos Humanos’. El Cincuentenario de los Pactos Internacionales de Derechos Humanos de La ONU, (2018)

E-mail: nati.monteiro@netcabo.pt

 

Raquel Rego

Captura de ecrã 2019-05-18, às 14.39.28Raquel Rego é socióloga e actualmente investigadora no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Doutorou-se em 2007 simultaneamente pela Université Lille 1 e pelo ISCTE-IUL. Tem-se dedicado a estudar vários tipos de associações (de consumidores, científicas, profissionais, de trabalhadores, etc.), entre outros temas.  É autora do capítulo The role of civil society organisations in emancipating Portuguese Roma women, que integra o livro organizado por Schwabenland, Lange, Onyx & Nakagawa intitulado Women’s emancipation and civil society organisations. Challenging or maintaining the status quo?, publicado em 2016 pela Policy Press. No projecto WOMASS, ela pretende contribuir com uma Análise de Redes Sociais numa abordagem transversal do associativismo de mulheres ao longo do período de observação (1914-1974).

Mais informações aqui.

E-mail: raquel.rego@ics.ulisboa.pt

 

Sílvia Espírito-Santo

SESSílvia Espírito-Santo é doutoranda em História Contemporânea na Universidade do Minho, mestre em Estudos sobre as Mulheres na Universidade Aberta e licenciada em História na FL-Universidade de Coimbra. Investigadora integrada do Lab2PT (Laboratório de Paisagens, Património e Território) na Universidade do Minho.

Publicou: Cecília Supico Pinto – O rosto do Movimento Nacional Feminino (Biografia), Esfera dos Livros, Lisboa, Fev.2008; Adeus até ao teu Regresso, O Movimento Nacional Feminino na Guerra Colonial, 1961-1974, Livros Horizonte, Lisboa, 2003. Autora de capítulos de livros e revistas: «Representações femininas do império na primeira metade do século XX», in Faces de Eva, Estudos sobre a Mulher,  nº34,  Lisboa,   2015; «O MNF na retaguarda da guerra colonial», in colecção Os Anos de Salazar, vol. 18, Coord. António Simões do Paço, Planeta DeAgostini, Maio de 2008; «As “Primeiras-Damas” da Ditadura Militar e do Estado Novo (1926-1974)», in As Primeiras – Damas, Coord. António Costa Pinto, Museu da Presidência da República, Lisboa, Janeiro de 2006; «Por Deus e pela Pátria», in A Guerra do Ultramar: Realidade e Ficção, (Livro de actas do II Congresso Internacional sobre a Guerra Colonial), Org. Rui Azevedo Teixeira, Notícias Editorial, Lisboa, 2002; autora de artigos ligados à intervenção das mulheres do MNF na guerra colonial e ao colonialismo no feminino, assim como de comunicações e colóquios sobre o tema.

Email: smves@hotmail.com

 

Anúncios
Create your website at WordPress.com
Get started
%d bloggers like this:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close